domingo, 21 de novembro de 2021

COLUNA DO DR. ERIVELTON LAGO

 


O MELHOR ADVOGADO DO MUNDO


Arquimedes Nissim era o maior advogado do seu país, um homem rico e vivia com a esposa Eloá e seu filho Josias numa mansão repleta de abundância. Um dia Gabriel apareceu em sua frente e disse: eu sou um anjo, vim aqui enviado por Deus que pediu que defendas Caim Macabeu, filho de Amiel, que assassinou Zacarias Amorim. Quando é o julgamento? Perguntou o advogado. Respondeu o Anjo: o julgamento será daqui a 12 dias no palácio de Davi. Tudo bem, farei a defesa. Perguntou o Anjo: quanto vais cobrar? Respondeu Arquimedes, Deus me dará o que eu pedir? Respondeu o anjo: Deus te dará uma recompensa de acordo com o teu desejo, mas pedes algo que esteja ao alcance de qualquer homem. A paixão pela própria riqueza e o egoísmo de Arquimedes fez com que ele pedisse a Deus que todos os juízes atendessem os seus requerimentos em todas as suas causas. Arquimedes fez a defesa de Caim Macabeu que foi absolvido. O seu pedido feito a Deus foi concedido. Depois de testar seu novo poder e se alegrar ao ver todos os seus requerimentos escritos e verbais atendidos por todos os magistrados, a felicidade de Arquimedes a nada se igualava. Todos os outros advogados, autoridades e o povo em geral o viam como um advogado com poderes de Deus. Todos o veneravam, era Deus no céu e Arquimedes na terra. Sua riqueza triplicou. Certo dia, o Anjo Gabriel apareceu novamente para Arquimedes trazendo outro pedido de Deus, ele teria que acusar Eloá Portman, como já dito, a mulher pela qual Arquimedes havia se apaixonado e com ela se casado, porém, aos 19 anos de idade, ela havia assassinado Baruch Aquiba, seu primeiro namorado. Disse Arquimedes ao anjo: Eu não posso acusar de homicídio a pessoa que mais amo, minha amada mulher. Porém, respondeu Gabriel: tu és o único advogado da terra capaz de convencer todos os juízes a atenderem todos os teus pedidos. O teu poder de persuasão é incomparável, por isso Deus te escolheu. Falou o advogado: eu abro mão desse poder, não preciso mais dele, prefiro ver minha mulher livre. O anjo respondeu: o teu pedido será concedido por Deus, porém todas as tuas causas ganhas até os dias de hoje serão anuladas, pois tu não foste justo nas tuas palavras para com os juízes, como está sendo justo agora perante mim em relação a tua amada mulher. Assim foi feito, Arquimedes perdeu o poder divino da persuasão. Também, uma após outra as suas causas foram anuladas. Assim, Arquimedes perdeu o seu poder de convencimento e a credibilidade para advogar. No mesmo ano ele mudou-se para Nazaré onde fundou uma igreja e foi pregar sobre os poderes de Deus e a ambição do homem. Moral da história: Assim como um dia é da caça e o outro é do caçador, defender e acusar são duas faces da mesma moeda.



11 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Penso que se orignairamente ele tivesse pedido a Deus que fosse menos injusto possível em suas atividades profissionais, sobretudo não obtivesse vitórias por meio da mãe-mentira, quiçá o Alto nunca lhe tiraria o dom de bem desempenhar o oficio escolhido para sua grandeza social-espiritual em passagem pela Terra: seu alinhamento com justo independeria da causa,pois o pouco com Ele, é muito, AMÉM!!! Parabéns por puxares mais uma reflexão...👏👏

    ResponderExcluir
  4. Belíssimo texto Dr. Erivelton lago, bela reflexão para os nossos dias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, minha empresária e raínha dos flats de Barreirinhas.

      Excluir
  5. Defender e acusar são poderes divinos, a justiça precisa dos dois lados. Qualquer desequilíbrio à esta balança não corresponde aos anseios de Deus. O texto mostra isto do meu ponto de vista, e Deus sempre leva o homem à reflexão pela própria experiência, ele não escreve torto, ele guia o homem, para que este chegue ao divído por suas próprias letras. Parabéns por me fazer refletir, ótimo texto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossos atos de advogar estão sob constante vigilância. Qualquer exagero tem o seu preço. Deus nos deu inteligência e é por isso que nos deixa livres para agirmos, pois sabemos, por intuição, que a toda ação tem sua reação.

      Excluir
  6. Acho que Deus até aceita de bom grado o uso do nosso livre arbítrio, porém temos que entender que a justiça não aceita exceção. Assuma suas posições e ganhe a vida com isso, mas vigie seus próprios passos. Viver é uma arte e a reflexão sobre nossos atos deve ser permanente.

    ResponderExcluir
  7. Complicado comentar nesse texto viu.
    Faltou colocar meu nome no lugar de Arquimedes.
    Eu sou Arquimedes sem medo de errar. Gosto de dinheiro, mas não a ponto de perder as pessoas que moram em meu peito. Ficaria pobre mesmo... E a igreja foi a saída mais sensata. Lá ele pôde repassar a experiência com o altíssimo através da palavra que já existe... E ainda ganhou dinheiro novamente kkkk

    ResponderExcluir
  8. Então Arquimedes trocou a riqueza pelo amor. Além do mais, acusar a própria esposa pelo cometimento de um crime não é tarefa para um homem normal....

    ResponderExcluir