quinta-feira, 30 de setembro de 2021

EXPECTATIVA PARA RESULTADO DA NOVA PESQUISA


Neste fim de semana, o jornal O Estado do Maranhão deverá divulgar mais um levantamento feito pelo instituto Escutec para a disputa eleitoral do ano que vem.

A nova pesquisa está cercada de expectativa e por alguns motivos.

Os dois pré-candidatos do grupo do governador Flávio Dino (PSB), senador Weverton Rocha (PDT) e o vice-governador Carlos Brandão (PSDB), se movimentaram mais nos últimos meses e podeĺm aparecer com números melhores.

Quem também começou a se movimentar foi o ex-prefeito de São Luís, Edivaldo Júnior (PSD). No entanto, deve ser pouco provável que o levantamento consiga captar o reflexo dessa primeira incursão de Edivaldo ao interior maranhense.

Só que a principal expectativa do levantamento ficará por conta de uma decisão que será tomada pela ex-governadora Roseana Sarney, após os novos números.

Roseana deixou claro que após a pesquisa Escutec iria decidir, de uma vez por todas, se voltaria a disputar o Governo do Maranhão ou se tentará uma vaga na Câmara Federal.

Nos outros levantamentos divulgados até agora, de todos os institutos, é justamente Roseana quem aparece na frente para a disputa pelo Palácio dos Leões.

quarta-feira, 29 de setembro de 2021

FLAVIO DINO REAGE A POSTAGEM DE ROBERTO ROCHA

 


Logo após a Petrobras anunciar um novo reajuste no valor do diesel, o governador do Maranhão, Flávio Dino, disse que iria aparecer um “bandido” para responsabilizar o governador pelo aumento, conforme o Blog destacou (reveja).

Em seguida, o senador Roberto Rocha, em cima da postagem de Dino, criticou o chilique do governador, afirmando que ao invés de enfrentar a realidade, prefere atacar quem critica a sua gestão. O senador voltou a falar da alta cobrança do ICMS e sugeriu que Dino seguisse o exemplo do governador do Espírito Santo, curiosamente do mesmo partido de Dino.

“Ao invés de fugir da responsabilidade e atacar quem o critica, enquanto continua arrancando o couro dos maranhenses com uma alíquota de 30,5% de ICMS sobre a gasolina, Flavio Dino deveria seguir o exemplo do governo do Espírito Santo. O governador Renato Casagrande, do PSB como Dino, congelou o ICMS dos combustíveis e do gás de cozinha pelos próximos meses. Desafio o governo do Maranhão a fazer o mesmo!”, destacou Roberto Rocha.

Só que Dino, após a postagem do senador maranhense, voltou a atacar e lembrou que avisou que os “bandidos iriam aparecer”.

“Eu avisei. Já apareceram os bandidos. Dois ou três. E o que dizem da política federal da “paridade internacional” para combustíveis ?? Nada. Não querem resolver o problema do povo. Só fazer demagogia e aparecer”, afirmou.

Dino ainda afirmou que defende o fim do ICMS, mas atribuiu essa responsabilidade ao Congresso Nacional.

“Sobre o ICMS, reitero a posição que sustento há muito tempo: o ICMS DEVE ACABAR. Para isso, basta que o Congresso Nacional mude a Constituição FEDERAL. Mas que fique claro: não vai haver redução de preço de combustível sem mudar a política FEDERAL de “paridade internacional””, finalizou.

O curioso é que Dino fugiu do desafio de Roberto Rocha, já que não respondeu se seguirá o exemplo do governador do Espírito Santo. O governador maranhense, que diz ser a favor do fim do ICMS, não explicou o motivo de não ter pedido para nenhum deputado federal ou senador do seu grupo político apresentar uma PEC nesse sentido ou mesmo trabalhar pelo fim do imposto estadual.

Bolsonaro – Sobre o ICMS, o presidente da República, Jair Bolsonaro, fez um apelo para que o Congresso Nacional aprove um projeto de lei que busca estabelecer um valor fixo para esse imposto, que é cobrado em cada um dos estados nas operações que envolvem a comercialização de combustíveis.

Para o presidente, por mais que a Petrobras tenha feito uma série de reajustes nos valores da gasolina, do óleo diesel e do etanol hidratado, esses produtos estão caros por causa do ICMS que incide nas operações de venda.

Segundo Bolsonaro, é inadmissível que as alíquotas do ICMS sejam reajustadas assim que o preço dos combustíveis sobe.

terça-feira, 28 de setembro de 2021

CONGRESSO DERRUBA VETO DE BOLSONARO E AUTORIZA FEDERAÇÕES PARTIDÁRIAS

 

É  bem verdade que o Senado rejeitou a volta de coligações partidárias, suspensa já nas eleições municipais do ano passado, mas o Congresso Nacional autorizou algo bem semelhante, a criação das federações partidárias, derrubando inclusive o veto do presidente da República, Jair Bolsonaro.

A aprovação das federações partidárias aconteceu tanto no Senado (45 votos a 25), quanto na Câmara Federal (353 votos a 110).

Com as federações partidárias, diferentes siglas podem formar uma só agremiação, inclusive nos processos de escolha e registro de candidatos para eleições majoritárias e proporcionais e no cumprimento das cláusulas de desempenho. O detalhe é que os partidos atuem de maneira uniforme em todo o país por pelo menos quatro anos.

Bolsonaro justificou o veto justamente por entender que as federações partidárias seria uma manobra já que “inaugura um novo formato com características análogas às das coligações”.

O ato beneficia as pequenas legendas, já que as federações partidárias tendem a “driblar” a cláusula de barreira, criada para extinguir legendas que não tenham um desempenho mínimo a cada eleição. mínimo a cada eleição.

COLUNA DO JOSÉ SARNEY - A CONSTITUIÇÃO DE PERNAS QUEBRADAS

 Por José Sarney

Luís Maklouf, que escreveu um dos melhores livros para se entender a Constituição e explicar como ela teve uma vida até agora completamente híbrida e incoerente, começa o seu livro 1988: Segredos da Constituinte dizendo que é difícil e quase impossível contar uma história tantas vezes contada.

Seu livro é um conjunto de depoimentos dos constituintes mais importantes, daqueles que a fizeram, escreveram e receberam a chuva de lobistas e de seus interesses corporativos.

Esse fato dá a noção de como foi desorganizado o trabalho da Assembleia e como faltou a ela a capacidade de ter uma visão de conjunto da Constituição.

O livro abre com as declarações do grande Afonso Arinos, um dos maiores pensadores do Brasil, que afirmou: “Nós estamos navegando na bruma, estamos criando nosso próprio caminho no meio da névoa. Não temos aqueles aparelhos que indicam que a névoa está para se dissipar ou que ela pode ser vencida, como os aeronautas. Estamos sendo aeronautas a pé.” Afonso presidira a Comissão de Estudos Constitucionais que Tancredo Neves prometera criar para fazer um anteprojeto de constituição —, repetindo o papel de seu pai na famosa Comissão do Itamaraty, que fez o anteprojeto da Carta de 1934.

Tudo isso pela relutância de Ulysses em aceitar oficialmente o anteprojeto, a que afinal recorreram plagiando em momentos de escuridão. Mas não só grandes nomes, como Afonso Arinos, constataram as dificuldades da ausência de um anteprojeto. Gastone Righi, no momento da partida, constatou: “Somos a figura do navio que zarpa de um porto sem ter plotada sua rota, sem rumo estabelecido e sequer destino escolhido.” (Depoimento a Maklouf.)

Sem ideal nem rumo partiram para discutir do princípio ao fim dos trabalhos o tempo do meu mandato, que era de seis anos e eu, ingenuamente, achando que o efeito seria o mesmo da Constituição de 1946, quando o Presidente Dutra, que tinha um mandato, como o meu, de seis anos, abdicou de um e foi recebido como um gesto de grandeza. O meu gesto de abrir mão de um ano de mandato foi considerado ambição, por uma Constituinte cheia de candidatos à Presidência da República, a começar pelo Presidente Ulysses. E criou-se a maior fake news de nossa História: de que meu mandato era de quatro e eu consegui aumentar para cinco anos!…

Assim, os problemas que vivemos em mais de trinta anos de existência da Constituição decorrem de sua falta de unidade e hibridez, parlamentarista e presidencialista, de seu detalhismo e da ausência de um objetivo comum, um foco de coerência. Perdemos uma oportunidade única: fazer uma nova Carta que assegurasse novos tempos, inovadora e moderna, com o objetivo de ver um grande futuro e não fosse uma lanterna na popa, olhando para o passado.

A consequência é esta Constituição que já ensejou dois processos de impeachment — quase três, pois o de Michel Temer chegou a ser votado na Câmara dos Deputados — e é vista como de pernas quebradas.

segunda-feira, 27 de setembro de 2021

PESQUISAS MOVIMENTAM A SEMANA

 A semana na área da política promete ser movimentada no Maranhão e principalmente pelo fato de que teremos a divulgação de duas pesquisas eleitorais. Existe a expectativa de que os institutos Exata e Escutec, durante a semana, divulguem números da corrida para o Governo do Maranhão.

Os números devem mostrar o atual momento e inclusive nortear algumas decisões políticas.

A ex-governadora Roseana Sarney, que até então lidera todos os levantamentos divulgados, confirmou que vai aguardar a divulgação da terceira pesquisa Escutec de 2021, para confirmar sua decisão sobre o pleito eleitoral do ano que vem.

Roseana tem deixado claro a sua preferência por disputar uma vaga na Câmara Federal. Só que diante dos cenários apresentados pelas pesquisas eleitorais, a ex-governadora tem recebido alguns pedidos para rever sua decisão e novamente disputar o Governo do Maranhão em 2022.

Edivaldo – A semana também deve ser marcada pelo início da caminhada do ex-prefeito de São Luís, Edivaldo Júnior (PSD), ao interior maranhense.

Em companhia dos deputados Edilázio Júnior (federal) e César Pires (estadual), Edivaldo, que é pré-candidato ao Governo do Maranhão, irá cumprir agenda na Região Sul do Maranhão. A viagem deve acontecer na próxima quarta-feira (29).

domingo, 26 de setembro de 2021

COLUNA DO DR. ERIVELTON LAGO

 


VENÇA NA VIDA POR SUAS ATITUDES COMO FEZ MICHELANGELO

Era o ano de 1502, em Florença, na Itália, havia um enorme bloco de mármore no departamento de obras da igreja de Santa Maria del Fiore. Tinha sido antes um magnífico pedaço de pedra bruta, mas um certo escultor desajeitado fez um furo por engano onde deveriam ficar as pernas da figura, mutilando-a. Piero Soderini, prefeito de Florença, pensou em salvar o bloco colocando-o nas mãos de Leonardo da Vinci, ou algum outro mestre da arte, mas desistiu porque todos concordavam que a pedra estava arruinada. Portanto, apesar do dinheiro gasto com ela, estava lá acumulando poeira nos arredores escuros da igreja. As coisas estavam neste pé quando alguns amigos florentinos do artista Michelangelo resolveram escrever uma carta para ele em Roma. Só ele, diziam os amigos, poderia fazer alguma coisa com o mármore, que continuava sendo uma magnífica matéria bruta. Michelnangelo viajou para Florença depois de ter lido a carta dos amigos, lá ele examinou a pedra. Disse ele: acho que posso esculpir uma bonita figura nessa pedra. Posso adaptar a pose para a forma como a pedra foi mutilada. Soderini, o prefeito, falou: acho que isso é uma perda de tempo, não vai dar certo, ninguém será capaz de salvar esse desastre. Porém, apesar da atitude pessimista do prefeito, ele concordou em deixar Michelangelo trabalhar na pedra. Michelangelo decidiu que retrataria Davi jovem, empunhando a funda. Trata-se de uma arma de arremesso constituída por uma corda dobrada, em cujo centro é colocado o objeto que se deseja lançar contra um homem ou um leão. Semanas mais tarde, quando Michelangelo estava dando os últimos retoques na escultura, Soderini entrou no estúdio. Fazendo-se de conhecedor da arte, o prefeito analisou a escultura e disse: eu acho que o seu trabalho está magnífico, mas o nariz dessa estátua está muito grande. Michelangelo percebeu que Soderini estava em pé, bem debaixo da figura gigantesca e não tinha uma boa perspectiva para uma análise sobre tamanho e forma. Sem dizer uma só palavra, ele acenou para Soderini acompanhá-lo subindo no estrado, aquela estrutura de madeira acima do nível do chão que apoiava e rodeava a grande estátua. Quando Michelangelo alcançou o nariz do monumento, ele pegou o cinzel (uma espécie de martelinho) e um punhado de pó de mármore que ficara depositado sobre as tábuas. Com o prefeito apenas alguns centímetros abaixo dele no estrado, deixando cair aos poucos o pó que tinha colocado na mão. Em segundos Soderini disse ao escultor: para, agora está ótimo. Na verdade, ele não fez nada para mudar o nariz, mas aparentou estar trabalhando nele para melhorá-lo. Michelangelo, então perguntou ao prefeito: olhe de novo, olhe direitinho, ficou melhor? Respondeu Soderini: você deu vida a essa estátua. Moral da história: Michelangelo sabia que alterando o nariz poderia arruinar toda a escultura. Porém, Soderini era um patrono que se orgulhava do seu julgamento estético. Ofender um homem como esse discutindo com ele não traria nenhum benefício para Michelangelo e ainda colocaria em risco futuras encomendas. Michelangelo era esperto demais para discutir. Sua solução foi mudar a perspectiva de Soderini aproximando ele do nariz da estátua sem que ele percebesse que esta era a causa da sua má percepção. Felizmente para a posteridade, Michelangelo encontrou um jeito de manter inalterada a perfeição da estátua e ao mesmo tempo deixar que Soderini acreditasse que ele havia melhorado o trabalho de um grande escultor. Esse é o duplo poder de vencer com atitudes e não discutindo: ninguém se ofende e você prova que está certo. Qualquer triunfo momentâneo que você tenha alcançado discutindo é na verdade uma vitória de Pirro, que significa obter vitórias, mas com custos muito altos. O ressentimento e a má vontade que você desperta na pessoa são mais fortes e permanentes do que qualquer mudança momentânea de opinião. É muito mais eficaz fazer os outros concordarem com você por suas atitudes, sem dizer palavras vãs. Às vezes é melhor demostrar claramente do que explicar insistentemente. (Robert Greene e Joost).




DIAGNOSE - DICA DE SAÚDE- SEDENTARISMO AMARELO

 


O Setembro Amarelo é uma campanha de conscientização da população ao redor do tema do suicídio, prática geralmente associada a depressão.

É divulgada pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) e pelo Centro de Valorização da Vida (CVV). As instituições também contam com a ajuda na divulgação tanto de empresas como de pessoas individualmente.

O mês de setembro foi escolhido porque é no dia 10 de setembro que se comemora o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio.

Quando surgiu o Setembro Amarelo?

A data foi estabelecida em 2015, e desde lá virou uma campanha amplamente divulgada em todo o país.

Atualmente grande parte das capitais adere à campanha. Nesses casos, muitos monumentos e pontos turísticos da cidade ficam iluminados da cor amarela em apoio.

Objetivos do Setembro Amarelo

O principal objetivo do setembro amarelo é trazer visibilidade para o tema, e conscientizar a população para a prevenção de suicídios.

Os veículos de mídia, a internet e as redes sociais tem conseguido trazer cada vez mais visibilidade para esse tema, que ainda é tratado como tabu em muitas regiões do país.

A campanha visa trazer informação para a população, disponibilzando diversos materiais gratuitos pela internet, entrevistas para canais de comunicação. Esses materiais tratam desde dados sobre o suicídio até as formas de como abordar esse tema e identificar pessoas que precisam de ajuda

Dados sobre o suicídio no Brasil e no Mundo

São registrados 12 mil suicídios por ano no Brasil, sendo o oitavo país do mundo em números absolutos.

Segundo a OMS, ocorrem cerca de 800 mil suicídios por ano no mundo.

Sabe-se que o suicídio é a segunda maior causa de morte para jovens de 15-29 anos.

Estima-se que 96% das pessoas que cometem o ato contra sua própria vida sofriam com algum transtorno.

Os suicídios estão fortemente ligados com a presença de transtornos mentais, e esse é um número que nos mostra a importância do tratamento psicológico para a população. Visto que muitas dessas doenças podem ser tratadas com um acompanhamento médico, o número de suicídios que poderiam ser prevenidos é incontável. Os transtornos mais comuns são depressão, bipolaridade e o abuso de substâncias.

Fatores de risco para suicídio

Mesmo sendo algo que é difícil de se diagnosticar e previnir, há algumas formas de tentar reduzir os riscos.

Os dois principais fatores de risco são:

Tentativa prévia de suicídio

Estima-se que pessoas que já tenham tentado tirar sua vida, possuem de 5 a 6 vezes mais chance de tentar suicídio novamente. Cerca de 50% das pessoas que se suicidaram já haviam tentado anteriormente.

Doença mental

Grande parte dos suicidas tinham alguma doença mental, muitas vezes não diagnosticada ou não tratada da forma adequada. Como já falado, os transtornos mais frequentes são depressão, bipolaridade, alcoolismo, abuso de substâncias, transtorno de personalidade e esquizofrenia. Quanto mais comorbidades forem diagnosticadas no paciente, maiores são suas chances de suicídio.

Podem haver também alguns outros fatores como:

Abuso sexual na infância


Alta recente de internação psiquiátrica

Doenças incapacitantes

Impulsividade/Agressividade

Isolamento Social

Suicídio na família

Tentativa prévia de suicídio

Mitos sobre o comportamento suicida

Quando se trata de suicídio, ainda temos um estigma muito grande ao redor do tema. A maior parte das pessoas ainda trata o tópico como um tabu, e isso dificulta muito para que informações corretas sejam passadas adiante. Milhares são os casos de pessoas que possuem pensamentos suicidas e sentem-se envergonhadas, excluídas ou descriminadas.

Pensando nisso, iremos trazer alguns mitos que são ditos a respeito do suicídio:

1. A pessoa que já pensou em se suicidar, terá risco de suicídio para o resto de sua vida

Esse ponto é um mito! Atualmente temos várias formas de tratamento para pessoas que possuem pensamentos suicídas. Um desses tratamentos pode ser a psicoterapia. Depois de realizado o tratamento, sendo feito o acompanhamento médico adequado, a pessoa estará fora de risco.

2. As pessoas que ameaçam se matar não farão isso, e querem apenas chamar atenção

A maior parte das pessoas que cometem suicídio falam ou dão sinais sobre o ato alguns dias ou semanas antes. Isso costuma acontecer frequentemente, e tanto os familiares quanto os profissionais da saúde devem ficar atentos a esses sinais.

3. Quando uma pessoa melhora ou sobrevive a uma tentativa de suicídio, ela está fora de perigo

Justamente o contrário! Quando uma pessoa acaba de passar por uma tentativa de suicídio, a semana seguinte é justamente o período em que ela está mais fragilizada.

4. Falar sobre suicídio pode aumentar o risco

Ao contrário do que as pessoas pensam, falar sobre suicídio pode aliviar as tensões e angústias que esses pensamentos trazem. Ter alguém para conversar é essencial, e a ajuda médica deve ser buscada. Ao receber queixas com esse teor, a família deve buscar ajuda profissional e orientar-se sobre como prosseguir.

Avaliação do paciente

Como prever o suicídio não é algo que alguém possa fazer com 100% de certeza, o primeiro passo é a identificação dos indivíduos de risco por meio de uma avaliação clínica periódica.

Para isso, a OMS aponta três características comuns no estado mental suicida:

Ambivalência

Nesse caso o desejo por viver e morrer se confundem no paciente. Não necessariamente o paciente quer deixar de viver, ele apenas quer se livrar de toda dor e sofrimento pelas quais está passando. Tendo o apoio emocional nesses casos, reforçando o desejo de viver, o risco de suicídio diminui.

Impulsividade

Geralmente o suicídio possui sua “gota d’água” com algum evento negativa que aconteça na vida pessoa. Mesmo que seja um evento planejado, esse impulso costuma fazer com que a pessoa tire sua vida. Alguns exemplos de situações que podem causar isso são: rejeição, fracasso, falência, morte de alguém próximo, etc. Quando percebe-se que eventos como esses acontecem na vida de uma pessoa, uma ajuda emocional e empática pode interromper o impulso suicida do paciente.

Rigidez

A rigidez se encaixa em como o paciente encara suas alternativas para sair daquele problema ou sitaução que está passando. A pessoa acaba fechando sua cabeça para outras opções que solucionem o problema e que não sejam tirar sua própria vida. Nesses casos, ela pensa frequentemente sobre o suicídio e desconsidera outras formas de solucionar seus problemas. Por isso, é tão difícil de encontrar uma alternativa ao suicídio quando a pessoa está sozinha.

Por Dr. Otávio Pinho Filho 



sábado, 25 de setembro de 2021

RAPIDINHAS DO SÁBADO - A ÚLTIMA DE SETEMBRO


E abrirmos a nossa coluna deste sábado com está linda reflexão de  Mia Couto.

++++++++++

E o mega empresário Leonardo Lacerda já se movimenta para curtir o final de semana em sua bela chácara. Ele esteve na quinta feira, fazendo o reconhecimento do terreno e com ele alguns amigos, entre eles, Guilherme. Rolou uma gelada e o congelador tá cheinho. Hoje tem cerveja, churrasco e pagode.

 +++++++++

E como bem diz o adágio popular que "Quem vai na frente bebe água limpa" Rafael Luiz já ensaia com vistas a uma candidatura à prefeitura de São Luis Gonzaga. O secretário municipal esteve na quinta feira, levando lazer para comunidades carentes do seu municipio.

++++++++++

E  o começo da semana foi de muita alegria para a estilista e empresária Sheylla Branco, para a empresária Márcia Pageú e para o agente imobiliário Antonio Carlos. O bate papo regado a uma boa cerveja foi na residência da bonitona Sheylla. O trio se divertiu bastante.

 ++++++++++ 

Chegando em casa, a charmosa Márcia Pageú, para matar o calorão que só Bacabal tem pra oferecer, a musa foi se refrescar com um bom banho de piscina. Muito chique.

++++++++++

E os casais Sanny e Rafael, Elisane e Brenno, aos quais sou padrinho de casamento, estiveram em Teresina para o casamento da irmã. Chiquérrimos, eles chamaram bastante a atenção pela elegância, beleza e simpatia. Depois da festa, Rafael e Sanny retornaram para São Luis e Brenno e Elusanne para Fortaleza, capitais onde residem. 

++++++++++

E ela que é carinhosamente chamada de Careca por todos os seus familiares e alguns amigos, resolveu fazer jus ao apelido. Ana Lúcia passou a máquina na farta cabeleira, sempre tratada em salão, para assumir os pelos naturais. Vamos ver como é que fica. O tempo mostrará... E o blog também. 

++++++++++

E assim como era em Bacabal, o Bar do Bill, mantém o mesmo sucesso na Ilha do Amor. Frequentado por muita gente importante, Bill recebeu no final de semana que passou, o Coronel Marco Pimentel, o uberman e radiologista Saulo Trovão e o autônomo Francisco Carlos. O pau caiu a casca.

 ++++++++++  

E quem trocou de idade na última quinta feira foi o cantor, compositor, guitarrista, baixista, violonista, tecladista e produtor musical Gil Estrela, O Safadinho do Arrocha .  A festa começou com um almoço em família e a noite ele foi homenageado por muitos amigos, incidindo Alexandre Canto e Normando Iglesias. A festa noturna foi organizada por sua namorada, a linda Índia Telma Araújo. Ao Gil, muitos anos de vida.

++++++++!+

E no final de semana que passou, o atleta sênior e promoter Edmilson Santos, o popular Lambal, recebeu em sua casa de praia, alguns amigos de Bacabal. A turma curtiu bastante.

+++++++++

E tem encontros que, por sua importância, merecem ser eternizados, esse é  um deles. O competente Secretário Municipal da Cultura de Bacabal, professor Jerry Ibiapina que vive um bom momento com artistas locais com a Lei Aldir Blanc, seu irmão, o emergente empresário no mundo dos materiais de construção e ao centro, o comunicador Natinho Mix que vive um excelente momento em sua carreira, em uma nova emissora de TV.  Sucesso  ao majestoso trio. Fica aqui eternizados esse grande encontro.

++++++++++

E o samba pede passagem na cidade de Bacabal. As duas maiores expressões do ritmo farão festas para comemorar os aniversários. Dia 02 de outubro, o querido Masa Pagodinho fará um grande show para comemorar 40 anos de Samba E Alisson Jardim, o popular Sambinha, para seu aniversário trará o detergente sambista Crhig. Ingressos a venda.

++++++++++ 

Atenção compositores e poetas. Irão até o dia 28, as inscrições para o Festival de Música e para o concurso de Poesia de Pedreiras, na I Semana Cultural Samuel Barreto. Também já estão certas as atrações.

++++++++++

Artistas bacabalenses, já está valendo o edital pela Lei Aldir Blanc. Entre no site e estude o edital. Tem muito dinheiro para a classe cultural. Faça seu projeto.

++++++++++

 E o nosso colaborador Jamie Lima, sempre atendendo pedidos dos nossos leitores. Aí está a nova convocação de Tite.

++++++++++

E a Turma da charge tá mandando mesmo, muito legal e como se não bastasse, saiu as charges dos que outros países pensam agora do Brasil.

 +++++++++

A galera da montagem também está pop, não poupa ninguém.

 ++++++++++

Da ex-presidente Dilma,  ao atual presidente Jair Bolsonaro, a coisa tá mesmo feia.

 ++++++++++

E com essa frase do líder espiritual Chico Xavier, encerraremos a nossa coluna de hoje. 

++++++++++

E aí meu amigo Lambal.  Qual a boa para este sábado?

PONTO DE VISTA - MIMINISTRO DO STJ E JURISTAS FALAM SOBRE GESTÃO DE PRECEDENTES E IMPORTÂNCIA DE MECANISMOS DO CPC/2015 - POR DR. ROGÉRIO ALVES



Por Dr. Rogério Alves, advogado -

 Na ultima quinta-feira (23), segundo dia do III Encontro Nacional sobre Precedentes Qualificados, o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Paulo de Tarso Vieira Sanseverino destacou a importância das comissões gestoras de precedentes das cortes brasileiras. O evento foi promovido pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em conjunto com o STJ. O painel  foi mediado pelo secretário-geral da Presidência do STF, Pedro Felipe de Oliveira Santos e pelo secretário de gestão de precedentes, Marcelo Ornellas Marchiori.

Inteligência artificial

De acordo com o ministro, que preside a Comissão Gestora de Precedentes e de Ações Coletivas do STJ, as ferramentas de inteligência artificial têm permitido identificar novas demandas repetitivas no acervo do tribunal. “Além dos recursos representativos de controvérsia que recebemos dos tribunais de segundo grau, também temos localizado muitos casos no acervo do Superior Tribunal de Justiça”, frisou.

Sanseverino destacou, ainda, a importância da interlocução com os tribunais e a Turma Nacional de Uniformização dos Juizados Especiais Federais (TNU), integrada aos sistemas de precedentes.

Força vinculativa

Na sua avaliação, a principal inovação do Código de Processo Civil (CPC) de 2015 é a ênfase à força vinculativa dos precedentes. “A jurisprudência qualificada adquiriu outro patamar, fundamental para a racionalização do trabalho do Poder Judiciário. Para enfrentarmos a multiplicidade de demandas repetitivas, a boa gestão dos recursos repetitivos é essencial”, salientou.

O ministro ressaltou, ainda, a importância ética da formação dos precedentes qualificados. “O primeiro ponto é a segurança jurídica. O segundo é a isonomia dos julgamentos. Casos iguais terão soluções iguais. Casos diferentes terão soluções diferentes. Não existe sensação maior de injustiça do que casos iguais terem soluções diametralmente opostas, o que, infelizmente, acontece em demandas repetitivas eventualmente”, alertou.

Seleção adequada

A professora Patrícia Perrone, assessora do ministro do STF Luís Roberto Barroso, destacou a importância da seleção adequada de recursos representativos de temas de repercussão geral. “Eles vão apresentar a pergunta que precisa ser respondida pelo STF a respeito da questão constitucional e que vai gerar uma tese vinculante que será aplicada em centenas de milhares de processos”, explicou.

Segundo ela, devem ser escolhidos casos que tragam a discussão de forma completa, com argumentação profunda, diversidade de decisões judiciais sobre o tema e pluralidade e representatividade das partes. Assim, há mais chances de que o STF formule a questão jurídica de forma mais precisa e detalhada, colocando, efetivamente, um ponto final na discussão.

Direitos individuais

O procurador de Justiça do Estado do Rio de Janeiro Humberto Dalla discorreu sobre a relação entre os precedentes qualificados e a tutela de direitos individuais homogêneos. “O CPC de 2015 fez muito bem em subordinar os processos coletivos também aos precedentes qualificados”, assinalou. “Não se trata de uma disputa para saber qual a ferramenta é a mais poderosa, mas de evitar choques de decisões colidentes no âmbito do CPC”.

Juízo de conformidade

O tema da última palestrante, professora Teresa Arruda Alvim, foi o juízo de conformidade e a questão da superação e da distinção de precedentes formados sob a sistemática da repercussão geral. Na sua avaliação, o tribunal de origem só pode negar seguimento ao recurso extraordinário se o caso for absolutamente idêntico ao já julgado. O juízo de valor a respeito da conveniência de decidir o caso novo à luz de uma tese jurídica é exclusivo do STF.

Superação e distinção

Segundo ela, a superação, no sistema de precedentes qualificados, deve necessariamente acontecer lenta e gradativamente. “Quando há alteração jurisprudencial, o tribunal deve fundamentar densamente a mudança de rumos”, observou. A professora destacou que o distinguishing (prática de não aplicar o precedente vinculante por reconhecer que a situação não se encaixa nos seus parâmetros de incidência) deve ser aplicado apenas nos casos em que há alguma peculiaridade que o autoriza. “Se for mal aplicado, pode servir para inutilizar o sistema de precedentes”, pontuou.

Último dia

O evento terminou ontem, sexta-feira (24), com painéis das 9h às 11h30 e das 15h às 18h. Participam de painel, pela manhã, a ministra do STJ Assusete Magalhães, a desembargadora do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) Inês Virgínia e o desembargador do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) Alexandre Câmara. À tarde, participam do evento o ministro do STJ Rogerio Schietti e os professores Dierle Nunes, Daniel Mitidiero e Hermes Zaneti Jr. O ministro do STF Dias Toffoli fará a conferência de encerramento.

RECURSO REPETITIVO

Primeira Seção decidirá sobre validade de súmula na fixação de honorários em ações previdenciárias

​Em sessão plenária virtual, a Primeira Seção do Superior Tribunal de Justiça (STJ) afetou quatro recursos especiais para, no rito dos recursos repetitivos, estabelecer um precedente qualificado sobre a validade da Súmula 111 , que trata de honorários em ações previdenciárias, na vigência doCódigo de Processo Civil de 2015 (CPC/2015).

Para o relator dos recursos, ministro Sérgio Kukina, a questão é relevante sob os aspectos jurídico, social e econômico, e tem grande potencial de repetição.

O magistrado explicou que a questão em análise versa sobre o artigo 85, parágrafo 4º, II, do CPC/2015 – segundo o qual, não sendo líquida a sentença, a definição do percentual da verba honorária somente ocorrerá quando liquidado o julgado –, "em contexto que está a revelar a existência de controvérsia jurídica multitudinária e contemporânea, ainda não submetida ao rito dos recursos repetitivos".

O colegiado determinou a suspensão da tramitação de todos os recursos especiais ou agravos em recurso especial interpostos nos tribunais de segunda instância ou em tramitação no STJ.

Cadastrada como Tema 1.105, a controvérsia submetida a julgamento diz respeito à "definição acerca da incidência, ou não, da Súmula 111/STJ, ou mesmo quanto à necessidade de seu cancelamento, após a vigência do CPC/2015 (artigo 85), no que tange à fixação de honorários advocatícios nas ações previdenciárias".

Recursos repetitivos

O CPC/2015 regula, nos artigos 1.036 e seguintes, o julgamento por amostragem, mediante a seleção de recursos especiais que tenham controvérsias idênticas. Ao afetar um processo, ou seja, encaminhá-lo para julgamento sob o rito dos repetitivos, os ministros facilitam a solução de demandas que se repetem nos tribunais brasileiros.

A possibilidade de aplicar o mesmo entendimento jurídico a diversos processos gera economia de tempo e segurança jurídica.

No site do STJ, é possível acessar todos os temas afetados, bem como saber a abrangência das decisões de sobrestamento e as teses jurídicas firmadas nos julgamentos, entre outras informações.

 Leia o Blog do Dr. Rogério Alves clicando AQUI.

sexta-feira, 24 de setembro de 2021

PRISÃO DE PRADO CARIOCA É ASSUNTO DO SENADOR WEVERTON ROCHA



O senador maranhense Weverton Rocha (PDT), nas redes sociais, comentou o episódio da prisão de Carlos Roberto Melo Prado, mais conhecido como Prado Carioca, pelo crime de estelionatário.

Prado Carioca, que foi preso pela sétima vez, tentou se passar pelo senador maranhense Weverton Rocha (PDT). O estelionatário teria entrado em contato com a Embaixada da China, por meio de WhatsApp com a foto do senador maranhense, tentando obter vantagens indevidas.

Weverton disse que foi vítima de mais um ataque, já que afirma que anteriormente fakes teriam invadido seu Instagram.

“Fui vítima de mais um ataque! Depois dos fakes que invadiram meu Instagram, um farsante tentou se passar por mim junto à Embaixada da China, UFRJ e Itamaraty. Esse criminoso foi pego hoje!”, destacou o senador.

Prado Carioca foi preso nesta quinta-feira (23), após uma operação da Polícia Civil do Maranhão.

SEXTOUUU

 



quinta-feira, 23 de setembro de 2021

ROSEANA PRESTES A UMA DECISÃO QUE MUDARÁ OS DESTINOS DA POLITICA MARANHENSE EM 2022

 

Ao que tudo indica a ex-governadora do Maranhão, Roseana Sarney (MDB), deverá confirmar, na semana que vem, se pretende encarar uma nova disputa ao Palácio dos Leões.

Desde o início, quando decidiu voltar a ser testada nas urnas, Roseana tem deixado claro a sua preferência por disputar uma vaga na Câmara Federal.

No entanto, diante dos cenários apresentados pelas pesquisas eleitorais, onde lidera todos os levantamentos feitos até agora, Roseana tem recebido alguns pedidos para rever sua decisão e novamente disputar o Governo do Maranhão em 2022.

Em contato com o Programa Ponto Final, da Rádio Mirante AM, Roseana disse que vai aguardar a divulgação da terceira pesquisa Escutec de 2021, para confirmar sua decisão sobre o pleito eleitoral do ano que vem.

A Escutec já realizou em 2021 duas pesquisas para o Grupo Mirante, em março e em junho, e deverá divulgar uma nova pesquisa nos próximos dias e será baseada nesse novo levantamento que Roseana anunciará seu novo desafio na política maranhense.

MDB - VACINA, EDUCAÇÃO E RENDA


MDB REPORT

COLIGAÇÕES/DATA DA POSSE – Os quatro principais jornais deram destaque para a aprovação da emenda constitucional que altera a data da posse presidencial do dia 1o de janeiro para o dia 2 e dos governadores do dia 5 para o dia 6 de janeiro. A mudança vale só a partir de 2026. O relatório de Simone Tebet (MDB-MS) foi aprovado no Senado por 66 votos a 3, e não volta para apreciação da Câmara dos Deputados. O texto final excluiu ainda o retorno das coligações proporcionais, que havia sido aprovada pelos deputados. “A PEC também constitucionaliza as regras de fidelidade partidária e prevê a perda do mandato de deputados e vereadores que se desfiliarem da legenda, exceto quando o partido concordar ou em hipóteses de justa causa estipuladas em lei”, explica a Folha.

 

MAIS IGUALDADE - Outra mudança importante da PEC é que “votos em mulheres e negros contarão em dobro para fins de cálculo do valor do fundo partidário e do fundo eleitoral a partir da eleição de 2022 até 2030”. O jornal explica que a proposta altera ainda o total de candidatos por partido. “Hoje é possível registrar até 150% do número de vagas a preencher. Com a nova lei, o número passa a 100% mais um. No caso de São Paulo, por exemplo, onde há 70 vagas para deputado federal, um partido poderá lançar 71 candidatos”. A Folha explica também que o Senado aprovou um projeto relacionado às “sobras eleitorais”, cadeiras do Legislativo remanescentes após a primeira distribuição pelo quociente eleitoral. Só vão disputar as sobras candidatos que atinjam 20% do quociente de partidos com 80% do quociente.

 

ESCÂNDALO PREVENT SÊNIOR – As relações da CPI da Covid sobre as irregularidades da Prevent Sênior foram destaque em todos os jornais. O Globo contou com o título mais emblemático: “Confissão à CPI. Diretor da Prevent admite alteração em prontuários; atestados omitiram Covid”. O jornal afirma que “médico denuncia diretor da Prevent por ameaça”. “Um dos profissionais que ajudaram a fazer dossiê contra empresa diz à polícia ter sido intimidado por executivo; a senadores da CPI, advogada dos ex-funcionários da seguradora relaciona invasão de seu escritório às acusações contra a operadora”, afirma o Globo. O Estadão destaca que “Prevent Sênior admite que mudou registros de Covid”. “Diretor executivo da operadora de saúde prestou depoimento ontem aos senadores e confessou a alteração nas fichas de pacientes; médicos dizem que prática é irregular”, relatou o jornal.

 

PRECATÓRIOS – Segundo o Estadão, “o acordo para a nova proposta de pagamento dos precatórios (dívidas definidas pela Justiça) vai exigir montagem de uma grande mesa de negociação de ativos da União em troca da quitação de cerca de R$ 50 bilhões. Essa é a soma dos precatórios que ficarão fora do teto de gastos”. A presidência da Comissão Especial a PEC dos Precatórios ficará com Diego Andrade (PSD-MG), líder da Maioria, e a relatoria caberá ao deputado Hugo Motta (REP-PB), atual líder do Centrão. O Estadão também afirma que, se não houver tempo para votar o acordo dos precatórios no Orçamento, o aumento do Bolsa Família será de apenas R$ 8,51 a partir de 2022.

PONTO DE EQUILÍBRIO -  O MDB tem se destacado na CPI, com o avanço das investigações sobre a Prevent Sênior, e no debate sobre o fortalecimento dos partidos (novo Código Eleitoral). Nesse último caso, merece destaque a medida que aumenta a participação de negros e mulheres na política.

Texto enviado ao blog pelo Presidente de Honra do MDB, o Eterno Senador João Alberto 

BACABAL ABRE EDITAIS PARA AGENTES CULTURAIS PELA LEI ALDIR BLANC

 


CORONAVAC COMECA A SER NEGOCIADA EM ESTADOS BRASILEIROS

 

O Governo de São Paulo anunciou que, depois de cumprir dois contratos que previam a entrega de 100 milhões de doses da CoronaVac ao Ministério da Saúde, o Instituto Butantan passou agora a negociar doses desse imunizante diretamente com os estados brasileiros.

No entanto, até o momento apenas cinco estados brasileiros já firmaram acordo, são eles: Ceará, Piauí, Mato Grosso, Espírito Santos e Pará.

A maior parte da entrega desta quinta-feira (23) será destinada ao Pará, que ficará com 1 milhão de doses. Espírito Santo e Mato Grosso receberão 500 mil vacinas. O Ceará ficará com 300 mil doses e o Piauí, 200 mil.

O Maranhão não se habilitou para adquirir a vacina, pois a CoronaVac não tem liberação da Anvisa para ser aplicada em adolescentes nem é recomendada como dose de reforço para idosos.

Ou seja, neste momento, para os maranhenses só seriam uteis as vacinas da Pfizer e AstraZeneca, já que ambas podem ser utilizadas como dose de reforço nos idosos e a Pfizer autorizada para a imunização dos adolescentes na faixa etária de 12 a 17 anos.

A notícia é muito boa, pena que não ajudará a acelerar ainda mais a imunização dos maranhenses.